Corinthians – Reflexões de um Torcedor

Há tempos não escrevo neste espaço. Resolvi voltar hoje para expressar minha opinião sobre a situação do meu amado Corinthians.

O time não está jogando nada, está próximo da zona de rebaixamento e foi ultrapassado pela Portuguesa e pelo São Paulo na classificação.

O fato é que os jogadores estão fazendo corpo mole para derrubar o treinador e quem conhece futebol, quem acompanha esse esporte há anos, ou há decadas como eu, vê isso claramente.

O Corinthians ganhou o Paulista porque não conseguiram impedir, no campo, quero dizer, de chegar à final. Como era decisão, os jogadores fizeram o que sabem muito bem e ganharam facilmente. Tanto no Paulista quanto na Recopa.

O fato é que jogador de futebol, como, infelizmente, a maior parte da população brasileira, acha absolutamente normal a cultura do toma lá, dá cá, do rouba mas faz.

Não compreendem e não valorizam honestidade e retidão de caráter e por isso a retórica do Tite perdeu eficácia.

Penso que Tite poderia ter definido um time titular, um capitão e pronto. Jogador de futebol gosta de saber se vai jogar ou não, se é reserva ou titular. Não gosta de papo, de “vamos ver”.

Se o cara percebe que não vai ser titular já corre atrás de outro time. Emerson Sheik fez isso quando começou a ser questionado e ir prá reserva. Plantou notícias, deu declarações dúbias, cometeu indisciplinas, tudo para mostrar que poderia sair. A possibilidade de ir para o Flamengo pode ou não ter sido real. O que importa é que a intenção era plantar a dúvida e conseguir a renovação por dois anos e isso ele conseguiu.

Agora se sente totalmente livre para ser falso e vir a público defender Tite quando se vê, sem qualquer dificuldade, que não está rendendo por falta de vontade.

E Romarinho? Antes ninguém derrubava o menino, ia até o gol sem cair. Agora basta chegar perto que já tenta cavar faltas.

Um artigo no Blog do Paulinho (veja aqui) fala que os jogadores já se encheram do Tite, que ele vai mesmo sair e que Mano Menezes volta.

O fato dos jogadores não aguentarem mais o treinador já podia ser percebido quando da saída de Chicão. Um dos líderes do time, perdeu espaço e quis sair para não ter mais que trabalhar com Tite. Ele não escondeu que esperava apoio da diretoria que, claramente, escolheu um treinador ainda com moral a um jogador reserva e com idade já avançada para um zagueiro.

Tudo aponta para o seguinte:

1) Os jogadores vão fazer o que for preciso para o time não cair prá 2ª divisão;
2) Se for inevitável a queda, Tite sai antes, se não, em seguida ao último jogo do Brasileiro;
3) Mano Menezes assume em seguida;

Não tenho informações de bastidores mas acredito que Paulo André entrou em rota de colisão com o treinador por divergência de opiniões. Penso que jogadores boêmios como Emerson Sheik, Romarinho e Pato não o aceitam. Caras muito retraídos, como Danilo, tendem a ficar depressivos com o clima ruim e passam a não render. Alessandro deve parar no final do ano e fico curioso mesmo é para saber a opinião/postura de Fabio Santos.

Outra coisa: não defendo o Tite como treinador. Nunca gostei do seu trabalho, sempre o considerei retranqueiro, mas reconheço que fez um trabalho muito bom com o Corinthians.

Como não reconhecer isso? O cara ganhou tudo que havia para se ganhar e no seu pior ano faturou mais dois títulos.

E fez o time jogar bem, sim. Me surpreendeu a maneira como o Timão jogou no ano passado pois nunca havia visto times treinados pelo Tite jogarem daquela maneira.

Bem, os profissionais se aperfeiçoam em todas as áreas e os treinadores de futebol também. Tite evoluiu, com certeza.

O problema é que se mantém honesto. E o futebol hoje é mais negócio que esporte. O que Vanderlei Luxemburgo vem apregoando há algum tempo é verdade. O treinador de futebol não pode mais ficar no gramado, precisa se envolver com o gerenciamento da equipe, conhecer todos os detalhes, se envolver na tomada de decisões e escolher lados nas disputas políticas.

Isso não implica em desonestidade, em negociatas sujas, claro, mas requere que o treinador seja mais forte, mais frio e menos idealista.

O Corinthians perde com sua saída mas fico feliz ao ver que Tite se manteve fiel a suas convicções.

Admiro as pessoas que teimam ser honestas neste país de “Gersons”. Admiro, portanto, Tite. Por seu trabalho e seus resultados mas, principalmente, por sua retidão de caráter.

Torcia para Tite permanecer e meio time ir embora mas só me resta torcer para que o Corinthians volte a trilhar o caminho da glória desportiva e suma dos noticiários policiais e de fofocas.

Vai, Corinthians.

Por Fábio Cardoso Postado em DIVERSOS

Mídia Convencional Vs. Redes Sociais

Para meus amigos jornalistas, publicitários e intelectuais de botequim, sugiro a leitura de um artigo interessante de Marcelo Tas publicado hoje na Folha sobre o debate mídia convencional x redes sociais.

Além disso, quero dar minha opinião.

Eu também sou do tempo da máquina de escrever, tenho até diploma de datilografia, e do jornal sem cores. Também vi os computadores invadirem as redações de jornais e departamentos de arte nas agências de propaganda.

Vi grandes artistas largarem o nanquim e aprenderem a usar a nova ferramenta não para se adequar, se ajustar, com medo de perder emprego mas porque enxergaram sua utilidade e potencialidades.

Vi grandes escritores e articularistas largarem suas Olivettis e correrem para comprar o seu computador com placa de fax-modem integrada e conseguirem entregar seus textos para as redações sem atrasos e sem sair de casa.

Acompanhei o nascimento e crescimento dos blogs e o surgimento e evolução das redes sociais.

Continuo gostando e fazendo questão de comprar jornais, revistas e livros em papel mas não deixo de usar a Internet e as redes sociais para interagir com minha comunidade e o mundo.

Muitas pessoas têm utilizado as redes sociais com intuitos vis, o bullying digital é uma realidade cada vez mais presente no cotidiano do ser humano, mas outras tantas, e arrisco dizer, a maioria, percebem como elas podem ser úteis e interessantes.

Eu mesmo pouco uso Facebook, não tenho conta no Instagram, raramente entro no G+ e desconheço outras dezenas de redes existentes mas uso bastante o Twitter e acompanho diversos blogs.

O Twitter me ajuda a acompanhar informações on the fly. Foi através dele que fiquei sabendo, por exemplo, sobre a queda de um prédio no Rio de Janeiro no ano passado. Imediatamente, comecei a procurar informações e divulgar o que descobria. Não só eu mas centenas de outras pessoas conectadas à Internet naquele momento.

Outro exemplo é sobre o atentado a bomba na maratona de Boston há pouco tempo atrás. A polícia americana usou o Twitter para descobrir e divulgar informações.

São dois exemplos para ilustrar que a informação pode ser compartilhada através de uma ferramenta digital e a idéia não é substituir nada mas ser somente isso: uma ferramenta.

Os movimentos sociais como a Primavera Árabe e o Vem prá Rua precisavam utilizar todos as ferramentas possíveis para divulgar idéias e informações. Não era possível utilizar qualquer outro meio de comunicação. A idéia era usar o bom e velho boca-a-boca mas portado para o século XXI, ou seja, redes sociais.

Outra utilidade é a integração de empresas com seu público consumidor. Todas as grandes empresas estão nas redes sociais e seu objetivo é bastante claro: ter informação.

Não se trata de ligar ou enviar um email para o fulano que postou uma reclamação ou crítica mas de ouví-lo. O consumidor quer ser ouvido e, ao proporcionar um mecanismo para isso, a empresa demonstra que se preocupa com a opinião de seus clientes.

Além disso, quando alguém posta uma reclamação ou sugestão na página de uma empresa, está contribuindo com análises mercadológicas importantíssimas. Saber a opinião de seu público alvo é o básico do planejamento estratégico de marketing de qualquer empresa que se queira inserida no mundo globalizado.

As redes sociais têm seus defeitos, claro. Não é possível construir um filtro personalizado para cada usuário, por exemplo. Para mim, o mais desagradável é ler postagens que não me interessam, como convites para jogos e eventos religiosos ou piadinhas e/ou frases de auto-ajuda. Mas assim como não leio todos os artigos de um jornal ou revista, também não leio tudo o que é postado em minha página do Facebook.

Penso que é uma falsa dicotomia essa discussão entre mídia convencional x redes sociais. Não as considero excludentes mas complementares. Basta perceber que todos os meios de comunicação se utilizam das redes sociais não só para divulgar informação mas para auferição de dados.

Os profissionais de comunicação não podem se abster de estudar a fundo o novo contexto e perceber as mudanças comportamentais e pragmáticas das sociedades globalizadas. E não se trata de aceitar sem questionar. Questionar faz parte do comportamento humano, é o que impulsiona o progresso.

Mas muitas mudanças ocorreram desde Guttemberg e o advento das redes sociais é só a mais atual.

Penso que não aceitá-las é se tornar obsoleto.

http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2013/08/1324742-marcelo-tas-o-facebook-e-a-maquina-de-escrever.shtml

Por Fábio Cardoso Postado em DIVERSOS

Como bloquear chatos no Facebook

Até hoje não usei muito o Facebook, Google Plus, Instagram ou outras redes sociais.

Sempre tive um pouco de resistência a usá-las pois acho meio tosco ficar me expondo. Não tenho a vaidade nem qualquer outro motivo.

Apesar disso, tenho estudado algumas informações que dão conta da necessidade de me expor profissionalmente. Os perfis em redes sociais têm sido bastante utilizados por headhunters tanto no Brasil quanto no exterior. Além disso, as empresas e outros profissionais estão nas redes sociais.

O problema que encontrei com o Facebook é o fato de que, inevitalmente, você se expõe a pessoas ou mensagens indesejáveis.

Mesmo pessoas de quem gostamos publicam mensagens que não interessam. Eu, particularmente, não me interesso por mensagens bonitinhas, baboseiras religiosas e propagandas de pirâmides financeiras.

Não é possível se ocultar. As pessoas vão te encontrar no Facebook e não há como não adicionar seus amigos mesmo que eles só falem sobre assuntos que não te interessem.

Não há como saber o que contém a mensagem então, infelizmente, precisamos bloquear o recebimento das atualizações do contato, ou seja, não receber mais o que determinada pessoa publicar.

Com isso em vista, busquei uma maneira de não visualizar mais publicações que não me interessam.

Para isso, basta posicionar o mouse sobre o nome do contato, clicar em Configurações, clicar em Somente atualizações importantes e demascar alguns ou todos os tipos de atualizações.

Pronto, não se enxerga mais nada que aquele contato publicar.

Por Fábio Cardoso Postado em DIVERSOS

Respeito às Mulheres

No mês das mães, um tema bastante atual e inquietante.

Saiu na Folha hoje uma matéria sobre uma menina de 13 anos que foi apalpada por três meninos da mesma escola e os denunciou por assédio sexual. A matéria pode ser lida aqui.

Tanto a família como a escola tratam o assunto com luvas de pelica e ambos se escondem da responsabilidade. A família não prestou queixa policial e a escola suspendeu os meninos por 7 dias e uma coordenadora passou nas salas de aula explicando o caso.

A escola tomou essa atitude para parar o falatório que se espalhava já que, como diz um velho ditado, “quem conta um conto, aumenta um ponto”.

Um absurdo! Os moleques são folgados e não devem ter sido ensinados a respeitar mulher. Não há informação sobre o que seus pais tem a dizer sobre o fato mas não devem ter se preocupado muito.

Os meninos são estimulados, como sempre foram, a serem garanhões mas hoje há mais estímulos do que antes. Antigamente, não se via pornografia tão facilmente.

Na semana passada mesmo vi em uma praça um casal com duas filhas ao lado do carro. Estava tocando, claro, um funk e uma das meninas, de não mais que 7 anos, rebolava até o chão! Isso não signfica que a menina vai se tornar uma pessoa ruim mas que ela está se inserindo em um contexto em que a exposição pública da sensualidade da mulher é estimulada, não importa a idade, o motivo ou o local.

Ou seja, temos meninos sendo estimulados a “pegarem” e meninas sendo ensinadas a estimular os meninos a “pegarem”.

E o papel da escola? As particulares temem perder alunos, e portanto dinheiro, então abafam qualquer possibilidade de escândalo. As públicas são celeiros de bandidos e praticamente não servem para mais nada.

O governo não toma qualquer atitude para melhorar o ensino público para a população de baixa renda porque um povo esclarecido é o maior inimigo da ditadura e da corrupção.

Também não faz nada para esclarecer a população sobre como lidar com temas tão atuais quanto difíceis como a sexualidade juvenil.

Não nos iludamos. Adolescentes faziam sexo antes, fazem agora e farão amanhã.

A diferença é que hoje o estímulo é maior. Programas humorísticos e propagandas mostram a mulher como objeto. E não se trata de dizer que isso é atual. A beleza sempre foi fundamental mas o papel da mulher deveria ser melhor trabalhado.

Mostre-se a beleza da mulher bem tratada mas mostre-se a beleza da mulher comum, sem maquiagem. Mostre-se a força da mulher empreendedora, a coragem das mulheres mães, mostre-se a mulher em sua totalidade.

Se passarmos a pensar a mulher como ser atuante e ator principal da vida em sociedade, tanto quanto o homem, começaremos a mostrar para a geração atual e as futuras que a sensualidade é algo espontâneo e bonito mas a vulgaridade não tá com nada.

E acima de tudo, respeito! Hoje em dia, um ítem em falta na lista de prioridades do ser humano.

Não sei, posso estar falando bobagem mas penso que vale a discussão do tema.

Por Fábio Cardoso Postado em DIVERSOS